Covid-19: 32 mil empresas já se candidataram ao lay-off simplificado

Até ao momento quase 32 mil empresas já efetuaram a candidatura ao mecanismo de salvaguarda dos postos de trabalho – lay-off simplificado, diz o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS), num comunicado hoje divulgado.

Até ao início deste sábado, houve 31 914 empresas a candidatar-se ao mecanismo de salvaguarda dos postos de trabalho – lay-off simplificado. O número de trabalhadores por conta de outrem declarado em fevereiro pelo conjunto daquelas empresas correspondia a um universo de 552 mil trabalhadores.
Esta medida tem como grande objetivo garantir a manutenção dos postos de trabalho no contexto excecional do Covid-19. Nesse sentido, as empresas que beneficiem deste apoio não podem fazer despedimentos recorrendo a despedimento coletivo ou por extinção do posto de trabalho.
Ao abrigo deste mecanismo, a Segurança Social assume o pagamento de 70% de dois terços da retribuição normal ilíquida do trabalhador, até ao limite de 1 905 euros. Cabe à entidade patronal assegurar o remanescente. Desta forma, as empresas são aliviadas do esforço de pagamento de salários, beneficiando ainda de uma isenção do pagamento da contribuição para a Segurança Social.
  
A maioria dos pedidos de acesso ao lay-off simplificado foi apresentada por empresas inseridas nos setores do Alojamento, Restauração e Similares; da Reparação de Veículos Automóveis e Motociclos; e das Indústrias Transformadoras.
A maior parte dos pedidos foram apresentados por microempresas, com 10 ou menos trabalhadores (cerca de 74%), e pequenas empresas com menos de 50 trabalhadores (cerca de 20%).