Profissionais de saúde vão ter minutos, mensagens e dados móveis gratuitos

Estes benefícios serão associados aos tarifários de serviço telefónico móvel, que individualmente cada profissional do SNS tiver subscrito com o seu operador, pelo período de 30 dias e serão renovados no primeiro dia de cada mês, enquanto se mantiver a pandemia Covid-19.


Foi assinado nesta terça feira, um Acordo de Colaboração entre o Gabinete de Resposta Digital à Covid-19, o Ministério da Saúde e os Operadores de Telecomunicações: Altice, NOS, NOWO e Vodafone, para a atribuição de benefícios a profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) dedicados ao tratamento de doentes da Covid-19, informou o governo através de comunicado.

O acordo surge depois de o Gabinete de Resposta Digital ao Covid-19, coordenado pelo Ministério da Economia e da Transição Digital, ter solicitado o apoio dos Operadores de Telecomunicações para encontrar soluções urgentes, que salvaguardem os consumos de comunicações eletrónicas por parte dos profissionais de saúde do SNS.

As operadoras Altice, NOS, Nowo e Vodafone assinaram este acordo de colaboração, que oferece aos profissionais de saúde, identificados pela Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), um ‘plafond’ extra de 10 mil minutos de voz para redes fixas e móveis nacionais, 10 mil mensagens escritas (SMS) para redes móveis nacionais, e 10 gigabytes (GB) de dados de internet.

Estes benefícios serão associados aos tarifários de serviço telefónico móvel, que individualmente cada profissional do SNS tiver subscrito com o seu operador, pelo período de 30 dias e serão renovados no primeiro dia de cada mês, enquanto se mantiver a pandemia.

A ACSS fornecerá aos operadores, nos próximos dias, a listagem dos profissionais abrangidos, mediante a inscrição destes através de um formulário disponibilizado no portal covid19estamoson.gov.pt.

A iniciativa responde a todos os profissionais de saúde que, diariamente, ajudam os portugueses a superar as consequências causadas pelo novo coronavírus, nomeadamente através do recurso à telesaúde. 

Em Portugal, segundo o balanço feito esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 345 mortes, mais 34 do que na véspera (+10,9%), e 12.442 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 712 em relação a segunda-feira (+6%).