Escolas: recrutamento de auxiliares e assistentes técnicos


Estão a decorrer concursos de recrutamento de assistentes operacionais e assistentes técnicos em algumas Escolas ou Agrupamentos de Escolas.

Para alguns procedimentos concursais exigem como habilitações literárias a escolaridade mínima obrigatória.


PUB


Deverá ter em atenção, que cada concurso tem a sua forma e processo de candidatura. 
Deverá ler o aviso onde encontra essa informação.  Sugerimos que além de consultar o aviso publicado na Bolsa de Emprego Público, consulte a página oficial da escola ou agrupamento de escolas onde poderá encontrar mais informações detalhadas. 
Em caso de dúvida, contacte diretamente com a escola.
Caso a escola solicite a sua candidatura através da plataforma SIGRHE, encontrará na parte final deste artigo, uma ligação para o guião de utilização da plataforma.
www.feedempregos.pt

Consultar as vagas de Assistentes operacionais clique aqui.

Consultar as vagas de Assistentes técnicos clique aqui.

Perfil de competências do Assistente operacional - auxiliar de acção educativa - Conforme referido n.º 2 do artigo 88.º da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas (LTFP)

a) Exercer as tarefas de atendimento e encaminhamento dos utilizadores das escolas e controlar as entradas e saídas da escola;
b) Prestar informações, utilizar equipamentos de comunicação, incluindo estabelecer ligações telefónicas, receber e transmitir mensagens;
c) Providenciar a limpeza, arrumação, conservação e boa utilização das instalações, bem como do material e equipamento didático e informático necessário ao desenvolvimento do processo educativo;
d) Exercer atividades de apoio aos serviços de ação social escolar, laboratórios, refeitório, bar e bibliotecas escolares, de modo a permitir o seu normal funcionamento;
e) Reproduzir documentos com utilização de equipamento próprio, assegurando a sua manutenção e gestão de stocks necessários ao seu funcionamento;
f) Participar com os docentes no acompanhamento das crianças e jovens com vista a assegurar um bom ambiente educativo;
g) Cooperar nas atividades que visem a segurança de crianças e jovens na escola;
h) Prestar apoio e assistência em situações de primeiros socorros e, em caso de necessidade, acompanhar a criança ou o aluno à unidade de prestação de cuidados de saúde;
i) Efetuar, no interior e exterior, tarefas de apoio de modo a permitir o normal funcionamento dos serviços.


NOTA:
Escolaridade obrigatória, aferida em função da data de nascimento:
- nascidos até 31/12/1966: 4 anos de escolaridade; 
- nascidos a partir de 01/01/1967 até 31/12/1980: 6 anos de escolaridade; 
- nascidos após 01/01/1981: 9 anos de escolaridade; 
- 12 anos de escolaridade para os candidatos abrangidos pelo âmbito da Lei 85/2009, de 27 de agosto*

*Em cumprimento da Lei n.º 85/2009, de 27/08, na sua atual redação, os alunos atualmente abrangidos pela escolaridade obrigatória, que se matricularam no ano letivo de 2009-2010, em qualquer dos anos de escolaridade, dos 1.º ou 2.º ciclos ou no 7.º ano de escolaridade a escolaridade obrigatória cessa:
- Com a obtenção do diploma de curso conferente de nível secundário da educação; ou
- Independentemente da obtenção do diploma de qualquer ciclo ou nível de ensino, no momento do ano escolar em que o aluno perfaça 18 anos.


PUB

Perfil de competências do Assistente técnico - para os serviços administrativos dos agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas:

- atividades inerentes à gestão de alunos, pessoal, orçamento, contabilidade, património, aprovisionamento, secretaria, arquivo e expediente:
Desenvolver funções que se enquadram em diretivas gerais dos dirigentes e chefias, de expediente, arquivo, secretaria, contabilidade, processamento, pessoal e aprovisionamento e economato, tendo em vista assegurar o funcionamento dos órgãos incumbidos da prestação de bens e serviços; Assegurar a transmissão da comunicação entre os vários órgãos e entre estes e os particulares, através do registo, redação, classificação e arquivo de expediente e outras formas de comunicação; Assegurar trabalhos de digitação; Tratar informação, recolhendo e efetuando apuramentos estatísticos elementares e elaborando mapas, quadros ou utilizando qualquer outra forma de transmissão eficaz dos dados existentes; Recolher, examinar, conferir e proceder a escrituração de dados relativos as transações financeiras e contabilísticas, podendo assegurar a movimentação de fundo de maneio; Recolher, examinar e conferir elementos constantes dos processos, anotando faltas ou anomalias e providenciar pela sua correção e andamento, através de ofícios, informações ou notas, em conformidade com a legislação existente; Organizar, calcular e desenvolver os processos relativos a situação de pessoal e a aquisição e ou manutenção de material, equipamento, instalações ou serviços; Participar, quando for caso disso, em operações de lançamento, liquidação de impostos, cobrança de taxas e outros rendimentos do agrupamento.

===========================


Caso a Escola solicite a sua candidatura através da Plataforma SIGRHE, consulte aqui um GUIÃO de Utilização da Plataforma. 



A DGEstE

A Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE) tem por missão garantir a concretização regional das medidas de administração e o exercício das competências periféricas relativas às atribuições do Ministério da Educação (ME), sem prejuízo das competências dos restantes serviços centrais, assegurando a orientação, a coordenação e o acompanhamento das escolas, promovendo o desenvolvimento da respetiva autonomia, cabendo-lhe ainda a articulação com as autarquias locais, organizações públicas e privadas nos domínios de intervenção no sistema educativo, visando o aprofundamento das interações locais e o apoio ao desenvolvimento das boas práticas na atuação dos agentes locais e regionais da educação, bem como assegurar o serviço jurídico-contencioso decorrente da prossecução da sua missão.


Acompanhe Feed de Empregos no Facebook