PUB

Suecos vão “surfar” ondas portuguesas para produzir eletricidade

Projeto pioneiro de energia das ondas em Viana do Castelo


Foto: CorPower Ocean


A empresa sueca CorPower Ocean vai começar a “surfar” as ondas portuguesas em busca de eletricidade, lançando ao mar o seu primeiro conversor de energia das ondas C4 Wave Energy Converter (C4 WEC).

O primeiro de quatro conversores de energia das ondas, será lançado ao mar já em novembro, a 5,5 km da costa, na zona da praia da Aguçadoura, a sul de Viana do Castelo, ficando a 42 metros de profundidade, como explica ao Jornal de Negócios o managing director da CorPower Portugal, Miguel Silva.

Nesta altura, estão a ser finalizados em Viana do Castelo os trabalhos de construção do C4 WEC, um dispositivo gigantesco que pode “suportar ondas até 20 metros”, ainda de acordo com a mesma fonte.

O C4 WEC tem capacidade para captar energia em cerca de 10 metros de onda – gerando 300 kW de eletricidade, suficiente para alimentar 300 casas, aponta Miguel Silva ao mesmo jornal.

“Quando a empresa tiver no mar o C4 e mais três C5 de nova geração conseguirá produzir 1,2 MW, o equivalente ao consumo de 1000 casas“, acrescenta o responsável da CorPower Portugal.

“Quando tivermos 5 ou 10 MW instalados, aí vão perceber a importância das ondas, até para a produção de hidrogénio verde“, nota ainda Miguel Silva, realçando que “só com 600 MW instalados a tecnologia passará a ser competitiva".

A empresa sueca tem autorização para testar a energia das ondas portuguesas até 2030.

O projeto passa por construir em Portugal “o primeiro parque de ondas do mundo ligado à rede, que estará no mar a recolher dados até 2028″, revela Miguel Silva ao Jornal de Negócios.

Este responsável sublinha ainda o desejo de transformar Viana do Castelo num “cluster de energias marinhas”, recorrendo não apenas às ondas e ao vento, mas também à robótica submarina.

A cidade tem um grande potencial neste âmbito, fruto do know-how local em termos da indústria naval e de componentes de energia renovável. Note-se que Viana do Castelo acolhe a fábrica de pás eólicas da Enercon.

Além disso, a cidade tem ligação próxima à Universidade do Minho em Braga, o que facilita o desenvolvimento do projeto em termos de investigação nas áreas da engenharia, por exemplo.

O projeto da CorPower Ocean para as ondas portuguesas implica um investimento de 16 milhões de euros que é financiado pela Agência Sueca de Energia e pelo Portugal 2020, através da AICEP Global e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte.

Empresas como Galp, Enel, Shell, Total, EDP, Engie e Ikea estão entre os potenciais clientes da CorPower Ocean.


Junte-se a nós 


Pub

OFERTAS DE EMPREGO

Pub

EMPREGO EM LOJAS, RETALHO E RESTAURAÇÃO

Pub

ESTÁGIOS

Pub

NOTÍCIAS

Pub