Mulheres trabalham mais uma hora e 13 minutos que os homens - Estudo


As mulheres portuguesas trabalham em cada dia útil mais uma hora e 13 minutos do que os homens, entre trabalho pago e não pago, continuando a ter maior dificuldade em conciliar a profissão com a vida familiar e pessoal.

Esta é uma das conclusões de um estudo que a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional (CGTP-IN) divulgou hoje, o último de um conjunto que a Comissão para a Igualdade tem vindo a divulgar sobre a situação atual da mulher no trabalho, no âmbito da preparação da Semana da Igualdade que a central promove entre 08 e 12 de março.

Segundo a análise, feita com base em dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) e do Eurostat, 78% das mulheres trabalhadoras fazem pelo menos uma hora de trabalho doméstico por dia, enquanto apenas 19% dos homens o fazem.

O estudo refere que Portugal é um dos países europeus com mais elevada taxa de participação feminina no mercado de trabalho, dado que a taxa de actividade das mulheres em Portugal situa-se em cerca de 73%, acima da média europeia que é, aproximadamente 68% e próxima da taxa de actividade dos homens, que se situa na casa dos 78%.

De acordo com o documento, quase 40% das mulheres já interrompeu a carreira para cuidar de filhos, enquanto apenas 8% dos homens o fez.

Do estudo resulta também que cerca de 17% das mulheres são cuidadoras informais, abdicando, total ou parcialmente, a título temporário ou definitivo, do pleno envolvimento no trabalho remunerado para prestar assistência a cônjuge, pais, filhos, ou outros familiares em condição de fragilidade ou de dependência. E apenas 9% dos homens são cuidadores informais.


Acompanhe Feed de Empregos no Facebook

Divulgação

aeducacao.pt - Parceiro