Quem se atreve a ser nómada digital? encontra as oportunidades.




O Nomadismo digital é, basicamente, a possibilidade de trabalhar viajando. O Nomadismo digital não é uma profissão, é uma condição de trabalho. Se é freelancer ou trabalha para uma empresa em que pode realizar o seu trabalho de forma remota, é bem possível que possa viver como nómada digital.

O Nomadismo digital é um estilo de vida, consequência das facilidades inerentes à evolução das tecnologias de informação e comunicação e dos dispositivos móveis. O início do conceito está relacionado com várias dimensões: a familiaridade com as tecnologias, a mobilidade, a portabilidade e o fácil acesso à Internet.

Os nómadas digitais tendem a ser jovens que trabalham em áreas relacionadas com o design, a informática, as novas tecnologias de comunicação, a publicidade e o marketing. Tanto podem ser funcionários contratados pelas empresas a tempo inteiro ou freelancers e independentes, com vários clientes para que possam obter rendimentos para viver.

Alguns fatores contribuem para este estilo de vida: os preços das viagens e os novos tipos de alojamento bem como o crescimento de profissões que não dependem de alocação física para se trabalhar, como por exemplo, design, programação, marketing ou criação de conteúdo digital.

PUB

Os nómadas digitais são pessoas que não possuem residência fixa, e passam a vida a viajar pelo mundo ao mesmo tempo que trabalham de forma remota. O lema é home is where the Wi-Fi is”.

A plataforma NomadList com bases de dados utilizadas e atualizadas pelos nómadas digitais, classifica cidades no mundo de acordo com o “score nómada”. O Nomad List mostra as classificações e rankings, com base nas facilidades e utilidades para os nómadas digitais, onde também podem encontrar trabalho acedendo à bolsa "remote jobs".

Em agosto de 2021, os nómadas digitais classificam Lisboa como a melhor cidade do mundo para trabalhar (ver ranking). De acordo com os comentários publicados na plataforma, o baixo custo de vida, boa conexão de Internet, o nível de inglês, as opções de entretenimento e a segurança, faz desta cidade o destino certo, para conhecer enquanto trabalha. A Madeira aparece em 11º lugar da lista e Ericeira e Porto são outros dos locais que aparecem no top 50.

Com a pandemia de COVID-19 o Nomadismo digital ganhou outra visibilidade e importância. Não só porque a nova realidade laboral abriu essa possibilidade a mais gente, mas também porque países e municípios criaram incentivos especiais para receber os nómadas digitais.

PUB

Quais são as oportunidades de carreira como nómada digital?


Escritor - Se tem uma boa ideia e a gostaria de colocar por escrito, pode aproveitar esta experiência para escrever o seu livro e publicá-lo em formato e-book, por exemplo no Amazon Kindle.


Blog - Pode lançar o seu próprio blog ou website. Existem alguns empreendedores que começaram exatamente com os seus pequenos projetos online.


“Vendedor” Online - para produtos feitos por si, vendidos numa loja online.


Professor de Línguas - Com o serviço de videochamada nunca foi tão fácil dar aulas online e as línguas são sempre um grande desafio, especialmente para quem ainda está a estudar. Vários websites aceitam “professores” amadores para ensino ou trabalho de tradução.


Freelancer - Muitas profissões podem ser executadas sem presença física no “local de trabalho”. Designers, programadores, jornalistas, escritores, contabilistas, muitos são os profissionais que trabalham para todo o mundo, usando um computador com internet.


Gestor de Redes Sociais - Um gestor de redes sociais pode fazer a diferença entre o aumento e a diminuição do lucro de uma empresa. Bem gerida, uma rede social consegue angariar muitos clientes.


Youtuber ou Editor de Conteúdos - um dos exemplos mais conhecidos são as pessoas que adoram viajar e conhecer novas culturas, e que fazem disso o seu trabalho, partilhando as suas experiências via Youtube ou angariando fundos.


As oportunidades são muitas e com o tempo elas podem aumentar. 


O quotidiano de um nómada digital pode parecer muito diferente de um trabalhador dito “comum”, mas rege-se pelos mesmos objetivos: trabalhar no que se gosta, sustentar-se financeiramente e ser feliz. Aliado a estes objetivos, uma paixão: viajar e conhecer o Mundo.